Veet Pramad

Membro Honorário da Casa de Tarot


Veet Pramad


Enrique Amorós Azpeitia, espanhol, nasceu em Abril de 1954 em Casablanca (Maroccos) na época colônia francesa onde a família tinha se exilado depois da guerra civil espanhola. Com 8 anos mudou-se para Guernika (Espanha).

Estudou Ciências Químicas na Universidade Central de Madri. Participando ativamente no Movimento Estudantil. Participou como guitarrista na banda de rock "No".

Em 1977 partiu para o Oriente a bordo de um home-car. Percorreu o sul da Europa, Turquia, Irã, e Afeganistão. Em Herat um incêndio acabou com todos os seus pertences, inclusive o passaporte. Depois de dois meses em Kabul entrou no Paquistão com um salvo-conduto. Em Islamabad conseguiu um novo passaporte na Embaixada de Espanha e continuou rumo à Índia, onde foi iniciado pelos shadus, monges peregrinos shivaistas, com os quais viajou pelo norte da Índia e o Nepal. Teve seu primeiro encontro com os tibetanos em Budhanath (perto de Katmandú).

No inicio de 1978 volta para Madri, sentia-se outra pessoa, indeciso entre voltar para Índia ou seguir para o México pediu um sinal para Shiva ( a energia do fogo e da transformação que mudou sua vida em Herat). Àquela noite um termostato não funcionou e as chamas tomaram conta da sala. Acordou com o crepitar do fogo que conseguiu apagar e com esta resposta decidiu partir para o México.

Subiu a Serra Madre Ocidental onde foi convidado por um marakáme (pajé da tribo Huichol) a ser seu aprendiz. Ficou um ano com ele durante o qual, fez varias vezes a viagem ritual dos peioteros até o deserto de São Luís Potosi.

Começou a estudar astrologia e fitoterapia na Guatemala em 1979, onde morava perto dos vulcões do lago de Atitlán. Sempre fazendo música, desceu a América Central acompanhando as primeiras semanas da vitoria dos Sandinistas. Já na Colômbia se interesa pelos guacos (objetos da arte indígena) que negociou junto a antiquários italianos e suíços. Na cidade de Locarno (Suíça Italiana) enquanto visitava o túmulo do Herman Hesse, uma cigana colocou Tarot para ele. Ficou tão impressionado que em Madri comprou um baralho e vários livros e partiu para o Peru dedicando-se a estudar e elaborar uma primeira síntese do Tarot. Abriu em Cuzco "A Pachamama": Centro da Boa Saúde, lanchonete natural, casa de chás medicinais e de shows, consultorio de tarot e de astrologia, biblioteca e centro de encontro de esotéricos, artistas e mochileros em geral. Caminhou de Cuzco a Machu Pichu e se adentrou na selva onde montou uma comunidade, plantou e construiu casas utilizando apenas os materiais da floresta com a ajuda de indígenas Machigengas.

Trabalhou uma temporada em La Paz fazendo consultas de tarot e mapa astral, chegando ao Brasil em 1982.

Desceu o rio São Francisco de jangada de bambu, desde Pirapora (MG) até Xique-Xique (BA) durante dois meses.

Voltou para Índia em 1983 morando, meditando e participando de rituais com os tibetanos de Mac Leod Ganj onde mora o Dalai Lama. Abriu com outros viajantes e estudantes de budismo um centro de estudos de Tarot e Astrologia.

Retornou ao Brasil em 1984, morou na Chapada dos Guimarães, aprofundando no Tarot estudando Crowley, R. Wang, Waite e outros.

Envolveu-se com terapias (bioenergética, biodanza, psicodrama e Fisher Hoffman) e desenvolveu uma visão inovadora do Tarot: O Tarot Terapêutico (uma ferramenta de auto-conhecimento) que sintoniza a pessoa com a sua essencia e esclarece e ajuda a resolver os padrões de comportamento que dificultam a realização integral do ser humano. Recebe o nome iniciático de Veet Pramad (Além da Ilusão) do Mestre indiano Shree Bagwan Rajneesh (Osho).

Em 1987 começou a ministrar cursos em Brasília. A partir das apostilas destes cursos escreveu o "Curso de Tarot. E seu uso terapéutico" pronto para editar em 1990. Fechou com uma editora brasiliense e embarcou de novo para Índia. Morou em Poona, na Comunidade do Osho e em Mac Leod Ganj, antes de partir para Bangkok, Hong Kong e Tóquio onde fez varias temporadas de música espanhola.

De volta ao Brasil em 1992 descobriu o original do livro no mesmo estado que o deixou. Depois de varias tentativas junto a instituições oficiais e a iniciativa privada conseguiu, em 1994, publicar com o apoio do Sindicato dos Bancários do DF.

Montou um grupo de música e dança flamenca, a Banda Caló com a qual se apresentou varias vezes no teatro Nacional de Brasília e outros locais com os espetáculos: El Camino del Gitano (92), Luna Gitana (94), Cuerpo y alma (98) e Banjara (2000).

Em 1995 e 96 fez a 2ª e 3ª reimpressão. Rescreveu o texto em espanhol incluindo novas pesquisas, que reverteu para o português numa segunda edição independente, publicada em 1998.

Desde então percorre o Brasil lançando seu livro e ministrando cursos em Brasília, São Paulo, Florianópolis, Vitoria, Goiânia, Uberlândia, Campo Grande, etc.

Nos cursos estão integradas a parte teórica, vivencial e prática.

Escreveu dois contos infantis: A Viagem ao planeta do Grande Amor ( com ilustrações de Chaia, 13 anos) e A Verdadeira Historia de Papai Noel, ilustrada por Cristovão, adolescente de rua de Brasília, publicadas em ediçáo bilingüe (português – espanhol) em 1996 e 2000 respetivamente.

Em 1999 foi publicado pela editora mexicana Yug a primeira edição em espanhol e em 2001 a segunda do "Curso de Tarot"..

Colabora regularmente com as revistas Guia Lotus de Brasília e El Buscador da cidade do México.

Em Janeiro de 2002 lançou o "Curso de Tarot" e ministrou cursos em Santiago de Chile. Em Novembro de 2003 participa como palestrante no 1º Congreso Brasileiro de Tarô em São Paulo.

Em 2007 é publicada a 3ª edição ampliada do "Curso de Tarô. E seu uso terapêutico" pela editora Madras de São Paulo.

Integrando a numerología e o Tarô Terapêutico, criou o conceito numerológico de DESAFIO e desenvolveu o de Lição de Vida proporcionando uma nova ferramenta de autoconhecimento para calcular, compreender e aproveitar os ciclos numerológicos de cada pessoa. Com o título de “Tarô e Numerologia. Desafios e Lições de Vida ” está disponible em português pela Madras e em espanhol pela editorial Yug.

A partir de 2002 foi ampliando o circulo de países onde dá cursos até fundar a Escola Internacional de Tarô Terapêutico com alunos na Espanha, Portugal, México, Chile e Brasil, onde cada ano vai dar consultas e ministrar a Formação em Tarô Terapêutico em cinco módulos para os candidatos a professionais do Tarô Terapêutico.

Atualmente está trabalhando num romance autobiográfico e no segundo volume do "Curso de Tarot. E seu uso terapéutico".
 

 



Texto extraído do site de Veet Pramad (clique para ver)

 


SUGERIMOS AINDA QUE VEJA
artigos nesta categoria

Deborah Jazzini
Deborah Jazzini

Membro Honorário da Casa de Tarot

Deborah Jazzini , brasileira, paulista, com formação em Comunicação Soci (ler mais)

Os Membros Mecenas da Casa de Tarot
Os Membros Mecenas da Casa de Tarot

ATÉ FINAL DE SETEMBRO com uma CAMPANHA ESPECIAL DE VERÃO

A Casa de Tarot abriu as portas aos Membros Mecenas da Casa de Tarot . (ler mais)

O que são os Membros Honorários da Casa de Tarot
O que são os Membros Honorários da Casa de Tarot

Todos os Membros Honorários da Casa de Tarot foram convidados e aceitaram pertencer a este pr (ler mais)

Kate Hill (Solandia do Aeclectic Tarot)
Kate Hill (Solandia do Aeclectic Tarot)

Membro Honorário da Casa de Tarot

Kate Hill também conhecida como Solandia , é australiana, (ler mais)

Constantino K. Riemma
Constantino K. Riemma

Membro Honorário da Casa de Tarot

Constantino K. Riemma é o notável criador do Clube de Tarô (ler mais)

Nei Naiff
Nei Naiff

Membro Honorário da Casa de Tarot de Lisboa

NEI NAIFF , nome espiritual de Claudinei Santos, significa “aquele que vence pela verdade (ler mais)


Inscreva-se na Newsletter

Email:
Confirmação - Escreva o seguinte número: 5777




Envie-nos a sua mensagem

Nome:
Email:

Telefone (opcional mas também importante)
Confirmação - Escreva o seguinte número: 5777

Mensagem